Culpado? Eu?



É perceptível e também inegável que nestes últimos anos, as pessoas têm cada vez mais procurado subterfúgios para justificativa de seus pecados.


Homens e mulheres, alegam inúmeras razões do porquê mentem, maldizem, difamam, adulteram e tantas outras coisas, das quais a sociedade está cegamente contaminada.


Resultado disto é o que se vê na própria sociedade, e pasmem, na igreja (diga-se aqui, comunidade ou instituição, e não a Igreja corpo de Cristo).


A todo o momento e em todos os lugares o que mais se tem noticia é de maldades, divórcios, corrupção e pessoas se odiando ao ponto de matarem uns aos outros. Salientando que a morte nestes casos nem sempre é a morte física, mas em muitos casos é a morte do outro em nosso coração e nos corações de muitas outras pessoas, através do processo de desconstrução do caráter e da moral. O Assassinato que acontece na alma.


Mas, é importante percebermos que nunca poderemos culpar outro alguém, além de nós mesmos pelos pecados que cometemos, nem mesmo poderemos culpar o mundo ou ainda a Satanás.


John Piper afirma o seguinte:

“A única base que Satanás tem contra você é a sua carne e é o seu pecado. Ninguém vai ao inferno por causa de Satanás, a única razão para irmos ao inferno é o pecado, muito mais importante do que lutar contra Satanás é combater ao pecado. Entenda isso: O seu maior inimigo não é Satanás o seu maior inimigo é você mesmo.”


Quantas vezes já ouvimos frases do tipo – “o diabo me fez pecar”. Este tipo de afirmação está totalmente equivocada, porque o pecado não é transferível.


As Escrituras nos dizem:

Eu os aconselho a obedecerem somente às instruções do Espírito Santo. Ele lhes dirá aonde ir e o que fazer, e assim vocês não estarão fazendo sempre as coisas erradas que a natureza pecaminosa de vocês quer que façam.

Porque nós por natureza gostamos de fazer as coisas ruins que são justamente o oposto das coisas que o Espírito nos manda fazer; e as coisas boas que desejamos fazer quando o Espírito nos domina, são justamente o oposto dos nossos desejos naturais. Gál 5:16-17 Bíblia Viva


A primeira lição importante que temos que assimilar e colocar em pratica é a de admitir, reconhecer os próprios pecados. Até porque é muito comum alguém dizer, ou confessar ao pastor, ou alguém de sua confiança – “tenho um problema”, quando na realidade o que se tem, é um pecado.


Em 1Jo 1:9 as Escrituras nos trazem a certeza que: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.”


Portanto, amados, o que devemos realmente abandonar são nossos desejos carnais. Mais ainda, devemos buscar a santidade e a intimidade com Jesus Cristo. Isto sim fortalecerá nosso espírito, a fim de ganharmos a guerra contra o pecado.

No Evangelho de Mateus capítulo 16 versículo 24 Jesus disse aos seus discípulos: “Se alguém quiser acompanhar-me, negue-se a si mesmo, tome a sua cruz e siga-me.” Amém.

#deus #jesus #amor #oração #culpa #arrependimento #perdão #cruz

Posts Recentes