A glória e sua sombra

Quando leio a Bíblia, vejo a bússola da glória eterna o tempo todo apontando somente para uma direção: Jesus de Nazaré. Ele é a glória. A glória não é um lugar, não são riquezas e não tem a ver com fama.

Quando leio a Bíblia, vejo a bússola da glória eterna o tempo todo apontando somente para uma direção: Jesus de Nazaré. Ele é a glória. A glória não é um lugar, não são riquezas e não tem a ver com fama. A glória não está em ser mais do que os outros, nem em ter muito dinheiro. Não reside em mansões, não está no muito luxo e nem é a maior beleza. A glória não é a superação, não se resume ao prazer e nem consiste no poder. Não está na maior força nem em feitos e sentimentos extraordinários e inesquecíveis. Não é ser lembrado por gerações, nem conhecer o mundo todo, tampouco descobrir ou inventar algo que mude a vida de milhões. Não. Todas essas coisas que chamamos ou consideramos glória não são a glória em si. Apesar de conterem algo dela, são apenas formas de glória, retratos dela. Devemos, porém, cuidar para não confundi-las com a própria glória, pois tais coisas são apenas meios pelos quais Deus nos permite imaginá-la, e desejá-la e aguardá-la, mesmo contra tudo. São sombras materiais e temporais que dão aos Homens uma pequena noção do que é glória, despertando assim neles a atração por ela. Mas isso tudo, repito, não é a glória em si, nem nunca o será. São apenas a sombra da glória, sem sê-la exatamente. Pois a glória verdadeira é Jesus Cristo, e nossa vida é, toda ela, um só abraço que temos para lhe dar. Portanto, filhos de Deus, não desperdicemos esse abraço único e precioso, correndo e tentando abraçar a sombra, ao invés de abraçarmos (de fato) a pessoa amada de Jesus, origem de toda glória! Os tempos mudam e as sombras se desfazem, mas a verdadeira glória dura para sempre - pois é a pessoa de nosso Senhor! Mas, infelizmente, este mundo encantou-se demais com a sombra, a ponto de se esquecer da realidade que a projeta. Invertemos a verdade e agora estamos perseguindo algo que não passa de aparência sem substância. Logo, descobrimos que sombras são sem cor, e oscilam muito de forma. Quando algo pequeno projeta uma grande sombra, chamamos isso de ilusão, e estamos certos. Em Cristo, porém, jamais existe ilusão, pois nenhuma sombra do Senhor será maior que Ele, que é a própria luz. Seria um milagre o sol ter uma sombra de si mesmo, mas Cristo é a luz de uma natureza tão gloriosa que tem até sombra - e mesmo ela nos revela glória! E, peregrinos, se este mundo deseja loucamente isso que não passa de sombra, será que nós devemos desejar muito mais a face amada de Jesus, onde resplandece o fulgor da glória do Pai? Sim, amados! Mil vezes sim, Mestre querido! Pois se existe glória em Tua sombra, o que haverá então na Tua luz? Ó meu Deus, torna nossos olhos alunos vibrantes da glória de Tua face, hoje e sempre! Amém!


Posts Recentes